Testemunho da Ir. Maria Pia

Testemunho da Ir. Maria Pia

 

“A quem iremos Senhor? Tu tens palavras de vida eterna” (Jo 6,68)

 

Me chamo Irmã Maria Pia das Graças e do Sofrimento de Jesus Crucificado e faço parte do Instituto das Filhas da Preciosa Vida desde sua fundação. Quero compartilhar um pouco de minha história e como percebi que Deus me chamava  para estar mais perto Dele.

Desde criança, eu pensava em ser freira, isso me encantava, este pensamento despertou quando eu tinha aproximadamente 8 anos, pois uma irmã foi ao encontro de catequese, a fim de falar sobre vocação e profissão, a partir desse momento eu percebi que queria viver aquilo que ela apresentou.

A partir dos meus 13 anos, meu pensamento foi mudando, havia me afastado quase que por completo da Igreja, não frequentava nem as Missas dominicais, tornei-me uma pessoa introvertida e fiquei ainda mais tímida. Também nesse período iniciei um namoro e simultaneamente, sem compreender o motivo, voltei a me questionar sobre meu chamado a me consagrar, pois me encontrava infeliz, apesar de gostar muito desse namorado. Então, eu me vi perdida, sentia um vazio dentro de mim, porque eu havia me afastado de Deus.

Entretanto, Nosso Senhor tem seus meios e enviou para a então Capela Sagrada Família um sacerdote recém-ordenado que chamou a atenção de muitos na Nova Holanda, pois  este pregava a santidade como algo possível e celebrava a Santa Missa com todo zelo e amor, revelando com seu testemunho a alegria de uma vida doada por amor a Deus e ao próximo.

Neste mesmo ano de 2002, fiz um retiro espiritual, e assim fui mudando, pois tive uma experiência com o Senhorio de Jesus. Depois desse retiro, meus ouvidos se abriram e pude ouvir com clareza a voz do meu Senhor, que não cessava de me chamar à vida consagrada. Então, procurei o padre que me direcionou a uma Fraternidade e lá entrei com 17 anos para fazer um período de experiência na cidade de Osasco-SP, permaneci por aproximadamente quatro meses, porém não era o lugar que Deus havia preparado para mim e após discernimento decidi retornar para a casa da minha família.

Ao regressar para o Rio de Janeiro o Pe. Geovane convidou alguns jovens que almejavam a vida consagrada para fazer encontros de oração e depois outros foram se unindo a nós. E como “O vento sopra onde quer” (Jo 3,8) nasceu uma das Obras de Deus, a Preciosa Vida, no dia 23 de setembro de 2004, com a permissão do então Arcebispo, Dom Eusébio e sob a orientação de D. Wilson Tadeu, assessor da Vida Consagrada na época.

A primeira casa feminina do Instituto foi doada por um casal de médicos que residiam no Complexo da Maré, porém mais do que um bem material, eles revelaram despojamento de quem ama a Deus e busca vê-Lo nos mais necessitados, um serviço de amor abnegado. E com essa casa se iniciou a nossa Comunidade.

Passei pelo processo vocacional, aspirantado, postulantado e, no dia 23 de abril de 2008, um dia antes de completar 22 anos, eu me tornei noviça. Encontrei um lugar no qual posso me purificar e buscar uma vida de santidade pessoal, na certeza plena de que Deus não me desampara e que meus irmãos de comunidade são verdadeiramente sustentação na minha caminhada.

Espero que ao ler meu testemunho você consiga entender que é possível caminhar, buscando a fidelidade, e que Deus, de fato, tem um projeto na vida de cada um de nós, basta apenas abrir o coração e se deixar transformar dia após dia.

 

 Irmã Maria Pia

 

Anterior Voz do Fundador
Próximo Testemuho do Ir. Tarcísio Matias